Saudosismo 
Caetano Veloso

« Caetano Veloso
« Testi e canzoni

Caetano Veloso - www.umbriajazz.com  -  Foto G. Belfiore Caetano Veloso - www.umbriajazz.com  -  Foto G. Belfiore
Saudosismo
Caetano Veloso
Eu, você, nós dois já temos um passado meu amor 
Um violão guardado, aquela flor e outras mumunhas mais 
Eu, você, João, girando na vitrola sem parar 
E o mundo dissonante que nós dois 
Tentamos inventar Tentamos inventar Tentamos inventar 
Tentamos 
A felicidade A felicidade A felicidade A felicidade 
Eu, você, depois quarta-feira de cinzas no país 
E as notas dissonantes se integraram ao som dos imbecis 
Sim, você, nós dois já temos um passado meu amor 
A bossa, a fossa, a nossa grande dor 
Como dois quadradões 
Lobo lobo bobo Lobo lobo bobo Lobo lobo bobo 
Lobo lobo bobo 
Eu, você, João girando na vitrola sem parar 
E eu fico comovido de lembrar o tempo e o som 
Ah como era bom 
Mas chega de saudade a realidade 
É que aprendemos com João 
Pra sempre a ser desafinados 
Ser desafinados Ser desafinados Ser 
Chega de saudade Chega de saudade
Saudosismo
Caetano Veloso
Io, tu, noi due, abbiamo già un passato, amore mio
Una chitarra che abbiamo conservato, un fiore e altre piccole manie
Io, tu e João mentre canta nel giradischi senza sosta
E il mondo dissonante che noi due
Abbiamo provato, abbiamo provato ad inventare, 
Abbiamo provato
La felicità, la felicità, la felicità...
Io e te, poi il mercoledì delle ceneri in tutto il paese
E le note dissonanti si confondevano al suono degli imbecilli
Sì, tu, noi due abbiamo già un passato, amore mio
La bossa, la fossa , il nostro grande dolor
Come due perbenisti
Lobo lobo bobo Lobo lobo bobo Lobo lobo bobo 
Lobo lobo bobo 
Io, tu, João mentre canta nel giradischi senza sosta
E mi ritrovo commosso se ripenso al tempo e al suono
Ah, com’era bello
Ma basta saudade, la realtà
Abbiamo imparato con João
Ad essere per sempre degli stonati
Degli stonati, degli stonati...
Basta saudade, basta saudade
raffaella.fuso@yahoo.it
Copyright 2007- Fuso Raffaella - Tutti i diritti riservati